13:37

Intervenção do Ministro Serguei Lavrov na Conferência Internacional de Genebra sobre o Afeganistão em formato online, 24 de novembro de 2020

2040-24-11-2020

Estimadas senhoras, estimados senhores,

O ano de 2020 foi para nós o ano de esperança de o conflito armado terminar em breve no Afeganistão e a paz duradoura, sustentável se estabelecer por lá. É nesta premissa que a Rússia se contentou devido ao acordo assinado em fevereiro entre o Movimento Talibã e os Estados Unidos da América, que facilitou o início do diálogo interafegão já em setembro.

A Rússia aplicou muitos esforços em 2018-2019 para criar condições necessárias, ambiente de confiança entre as partes afegãs. Vou lembrar que foi precisamente em Moscovo, no âmbito da reunião do formato de Moscovo em novembro de 2018, que as delegações dos talibãs e do Supremo Conselho da Paz – que representou, de certa maneira, o governo da República Islâmica do Afeganistão – se sentaram pela primeira vez à mesa das negociações na presença de observadores de dezenas dos países da região e dos EUA. Foi também em Moscovo, em fevereiro de 2019, que aconteceram, por iniciativa da diáspora afegã, as primeiras consultas dos talibãs com a delegação inclusiva dos políticos afegãos.

Continuam a gerar preocupação da nossa parte a situação degradante na área de segurança, especialmente no Norte do Afeganistão, onde os militantes do “Estado Islâmico” concentram os seus destacamentos para continuar as tentativas de criar uma plataforma de expansão à Ásia Central e manter elevada  produção de drogas no país que alimenta com meios financeiros os terroristas locais e internacionais.

As circunstâncias atuais exigem das equipas de negociadores do Governo da República Islâmica do Afeganistão e do Movimento Talibã que estão a conversar em Doha aprovar o mais breve possível todas as questões de procedimento. Apelamos às duas partes em conflito, aos representantes das forças etnopolíticas afegãs, aos jogadores externos interessados na estabilização da situação no país, a facilitarem o fim da prolongada guerra interna afegã e a recuperação do Afeganistão enquanto Estado pacífico, seguro, independente e autónomo, livre do terrorismo e das drogas.

Tencionamos contribuir para a promoção das negociações interafegãs no formato do “trio alargado” com a participação da Rússia, dos EUA, da China e também do Paquistão. Não excluímos a possibilidade de convidar outros parceiros a participarem neste trabalho.

Quando as negociações tiverem êxito, será indispensável que a comunidade internacional dê passos ativos para ajudar o desenvolvimento do Afeganistão pós-conflito. A Rússia estará pronta a prestar apoio quanto nas áreas tradicionais: combate ao terrorismo e ao crime organizado, à cooperação técnico-militar, à formação profissional especializada e civil dos afegãos, prosseguindo a ajuda humanitária e cooperando em novas áreas de interesse mútuo.

Agradeço a atenção.


Corretamente as datas especiais
Ferramentas adicionais de pesquisa