17:21

Ministro Serguei Lavrov discursa e responde às perguntas de jornalistas em conferência de imprensa após negociações com o Primeiro Vice-Presidente do Governo, Ministro dos Negócios Estrangeiros da República da Sérvia, Ivica Dacic, Belgrado, 18 de junho de 2020

936-18-06-2020

Muito obrigado, caro Ivica,

Prezadas senhoras e prezados senhores,

Em Belgrado estamos a realizar as negociações muito úteis, ricas de conteúdo e de confiança sobre questões atuais da agenda bilateral e internacional.

No decurso das conversações com o Presidente da República da Sérvia, Aleksandar Vucic, e nas negociações de hoje no Ministério dos Negócios Estrangeiros da Sérvia, pusemos em destaque os laços históricos, espirituais, culturais, civilizacionais profundos entre os nossos povos, vínculos forjados em várias guerras, na luta conjunta pela verdade, inclusive na vitória sobre o fascismo, cujo 75o aniversário não cessamos de celebrar neste ano. Agradecemos ao Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, por ter aceitado o convite do Presidente da Rússia, Vladimir Putin, de participar na Parada Militar que terá lugar a 24 de junho na Praça Vermelha.

Examinámos ainda o estado da nossa cooperação prática, antes de tudo, na esfera material. Constatámos um crescimento substancial, de 23%, do comércio no ano passado, destacando neste sentido o trabalho muito útil e frutífero do Comité Intergovernamental Russo-Sérvio para o Comércio e a Cooperação Económica e Técnico-Científica. O Ministro dos Negócios Estrangeiros da Sérvia, Ivica Dacic, chefia a parte sérvia e o lado russo é encabeçado pelo Vice-Primeiro-Ministro, Yuri Borisov. Esta importante estrutura realizou mais uma reunião em março deste ano em Kazan. Hoje, apoiámos o trabalho destinado ao cumprimento das decisões adotadas na mesma.

Observamos que os grandes projetos estratégicos conjuntos estão a ser ativamente realizados. Um deles é a empresa NIS (sigla para a Indústria Petroleira da Sérvia), cujo acionista principal é a empresa Gazpromneft. A NIS tornou-se a locomotiva da economia da Sérvia e uma das empresas mais eficientes dos Balcãs. O volume de investimento acumulado supera 3 mil milhões de dólares, e investimentos adicionais estão previstos. A empresa é responsável por 13% das receitas do Orçamento sérvio.

A modernização da economia sérvia é, em grande parte, garantida pelo programa de reconstrução das ferrovias, no qual a empresa RZD International (ramo internacional da empresa Ferrovias Russas) desempenha o papel central graças ao crédito de exportação russo, que chega a um mil milhões de dólares. Este trabalho muito avançado aumenta essencialmente a qualidade da rede ferroviária. Futuramente, este projeto levará a um crescimento importante da capacidade e do potencial de transporte da rede ferroviária da Sérvia.

Constatámos hoje existirem boas perspectivas também nas áreas das tecnologias contemporâneas, inclusive o átomo pacífico e o uso pacífico do espaço. A assinatura, no outono passado, do Tratado da Zona de Livre Comércio entre a Sérvia e a UEE abre novas perspectivas da interação.

Ao tratar das questões atuais internacionais e regionais, voltámos a constatar a identidade das nossas posições a respeito da maioria das questões em causa. Moscovo e Belgrado são partidários do reforço de princípios democráticos da vida internacional, da edificação de contactos interestatais num sólido fundamento do direito internacional – antes de tudo, em princípios da Carta da ONU. Acordamos continuar a coordenação de vínculos em várias plataformas multilaterais, inclusive a ONU, a OSCE, o Conselho da Europa.

Confirmámos a prontidão do nosso país de continuar a apoiar os parceiros sérvios defendendo os direitos legítimos da Sérvia a respeito da Região Autónoma do Kosovo. Estamos convencidos de que a Resolução 1244 do CS da ONU não perdeu o seu papel essencial na solução do problema do Kosovo e mantém em pleno a sua relevância.

Discutimos também a situação em outras áreas do Sudeste da Europa, dos Balcãs. Da nossa parte, manifestámos o nosso apoio à política das autoridades sérvias que visa estabelecer relações construtivas de boa-vizinhança com todos os países balcânicos. Avaliamos positivamente os esforços de Belgrado de manter a paz e a estabilidade nesta parte importante do continente europeu.

Estamos muito satisfeitos pelo resultado das negociações. Hoje haverá mais reuniões em Belgrado. Contaremos sobre elas depois. Para terminar, quero agradecer de novo aos nossos amigos sérvios, e a Ivica pessoalmente, pela hospitalidade tradicional, pela amizade. Confirmo o meu convite de ele se deslocar para a Federação da Rússia em visita de retribuição. 

Pergunta (a Ivica Dacic): O Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Josep Borrell, manifestou recentemente o seu descontentamento pelas ações da Rússia e da China quanto à ajuda a vários países no combate à pandemia. Houve algum ultimato de Bruxelas ou momentos desagradáveis para a Sérvia relacionados com a ajuda russa?

Ministro Serguei Lavrov (acrescenta depois de Ivica Dacic): A 16 de junho do ano corrente, mantive uma longa videoconferência com o Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Josep Borrell. Ele não apresentou nenhuma reivindicação nem a nós, nem à China, em relação à situação com o combate ao coronavírus.

Eu também, como Ivica Dacic, ouvi que uma série de representantes ocidentais tocariam nesse assunto, comentando as suas atividades relacionadas com o combate à pandemia. A assistência russa prestada à Sérvia, Itália e aos outros países tem várias vezes sido qualificada por eles como a propaganda, uma espécie de “aldeia Potemkin” (prédios com a fachada externa bem pintada, embora o resto esteja em decadência - nota de redator.) etc. Os nossos colegas ocidentais alertavam vários parceiros, que se dirigiram a nós para obter ajuda adicional, para não o fazerem, afirmando que a Rússia nunca prestaria uma ajuda qualquer e que seja de graça. Nós temos provérbios sobre um ladrão que não poderá dissimular, também há um provérbio que diz: “Cada um fala da sua obsessão”. E também este: cada um compreende conforme a decência dele permita (ou pelo contrário). Se certos analistas ocidentais acharem que se alguém no mundo dá uma ajuda a outrem, inevitavelmente receberá algo em troca, então isso deve ser uma manifestação dos valores aceites nos círculos liberais. Já no nosso círculo com a Sérvia e com outros países que confessam os valores verdadeiramente cristãos, ortodoxos, a ajuda gratuita é um caso normal entre amigos.

Pergunta: Que informações o senhor transmitiu ao Presidente Aleksandar Vucic que o deixaram tão perplexo? Será algo semelhante à Resolução 1244, com a qual a Rússia impedira que o Conselho de Segurança da ONU proclamasse os sérvios como um “povo genocída”? O senhor poderia comentar esta solução de compromisso?

Ministro Serguei Lavrov: Pode parar de inventar coisas e fantasiar. Com as suas capacidades, deve fazer parte de uma equipa de negociadores, então o senhor poderá propor compromissos.

Como eu já falei, não “transmitimos informações” hoje, mas trocámos as avaliações de acontecimentos dos quais todos sabem, das ideias que circulam no espaço público e, claro, que, em certa medida, preocupam a Sérvia. Nós compartilhamos desta preocupação.

Para obter mais materiais

  • Fotos

Galeria de fotos
  • 936-18-06-2020.jpg

1 из 1 fotos do álbum

Corretamente as datas especiais
Ferramentas adicionais de pesquisa