18:52

Vice-Ministro Serguei Ryabkov discursa na 10a Conferência dos Ministros da Saúde do BRICS, Moscovo, 11 de novembro de 2020

1947-11-11-2020

Prezados colegas,

Estou feliz de cumprimentar a todos os participantes e de vê-los bem-dispostos a assistir hoje à 10a Conferência dos Ministros da Saúde dos países do BRICS.

Antes de tudo, gostaria de transmitir agradecimentos a todos os que nos últimos meses têm estado a arriscar diariamente a sua vida salvando outras pessoas. É uma verdadeira façanha dos médicos. Fazemos uma enorme reverência a eles. Espero que, em breve, possamos superar esta crise, aplicando esforços conjuntos.

Esta sessão de chefes de Ministérios da Saúde dos Estados do BRICS acontece em um período difícil. A pandemia global do coronavírus que está a assolar o mundo é uma prova de resistência para toda a humanidade. É uma espécie de teste da capacidade da comunidade mundial de reagir, de maneira adequada, aos riscos imprevisíveis. Não são somente os sistemas de saúde pública de certos Estados que estão a sofrer uma pressão séria, mas também diversas instituições internacionais, como a Organização Mundial da Saúde.

Neste contexto, os países do BRICS têm vindo a assumir um papel especial. Durante anos de parceria estratégica, o nosso “quinteto” desenvolveu uma imunidade forte a diversas crises. A Covid-19 não é uma exceção. O nosso grupo deve desempenhar o seu papel no combate à pandemia do coronavírus e na superação das suas consequências complexas. Já existem os fundamentos necessários: ainda na Declaração de Ufá, adotada em 2015, os líderes dos nossos Estados deram-nos um encargo indispensável de desenvolver a cooperação na área da saúde, inclusive dedicando uma elevada atenção à luta contra as doenças infeciosas. Neste sentido, convém mencionar a iniciativa da África do Sul visando criar, nos marcos do BRICS, um Centro de Elaboração e Pesquisa de Vacinas, iniciativa essa que foi aprovada no decurso da cimeira de Joanesburgo em julho de 2018, mas ainda não se concretizou.

Para a presidência russa, o tema da saúde pública tem uma importância especial. Bem sabeis da nossa iniciativa de criar, à escala do BRICS, um Sistema Multidisciplinar de Prevenção Precoce dos Riscos de Doenças Infeciosas em Massa. Esperamos que tenha uma aplicação prática. Além disso, o Ministério da Saúde da Rússia aproveitou a possibilidade de editar a Coletânea de Medidas Avançadas que foram tomadas pelos países do BRICS para combater a propagação do vírus da Covid-19. Acredito que tal documento seja útil para futuro uso não somente nos países do “quinteto”, mas também por especialistas de outros países.

No contexto da pandemia que não cessa, os Ministérios da Saúde vão ganhando uma responsabilidade especial. É destas entidades que as pessoas esperam soluções e iniciativas que ajudem a retomar a vida normal da época pré-crise. Vocês sabem do trabalho a cargo de cientistas russos, direcionado à criação de uma vacina eficiente contra o coronavírus. Não vou deter-me neste assunto em companhia de profissionais de saúde. Só quero destacar a importância da coordenação entre os Estados do “quinteto” nas áreas-chave da cooperação anti-Covid. Isso se reflete no título da conferência de hoje: “Época da Covid-19: Solidariedade Global dos Países do BRICS para a Segurança da Saúde”.

Os colegas do Ministério da Saúde da Rússia fizeram um grande trabalho preparando a reunião ministerial. Divulgaram com antecedência os documentos respetivos que vocês irão discutir e aprovar.

Esperamos que nos apoiem. Em vésperas da 12a cimeira do BRICS, que acontecerá a 17 de novembro em formato de videoconferência, essa é uma boa ocasião para contar aos chefes de Estados e de governos sobre o trabalho feito.

Colegas, o vetor futuro da cooperação dos nossos países na área da saúde depende de resultados desta sessão. Desejo-vos êxitos e um trabalho frutífero. Espero que manifestem abordagens construtivas no decurso de discussões agendadas.

Agradeço a atenção!


Corretamente as datas especiais
Ferramentas adicionais de pesquisa